Quem mexeu na minha bagunça: Fatores emocionais podem causar desorganização

Os fatores emocionais também podem afetar o modo como você organiza ou bagunça as suas coisas. É preciso buscar um equilíbrio para não afetar o dia a dia

Fatores emocionais podem causar desorganização - imagem ilustrativa freepik
Fatores emocionais podem causar desorganização – imagem ilustrativa freepik

Por Milu Ramiro

Nós somos pessoas singulares, cada um é um com os seus dons, habilidades e até hábitos. Muitos de nós têm o prazer nato de ver tudo à sua volta extremamente organizado, cada coisa em seu lugar da mesma forma sempre. Outros de nós já preferem algo mais solto, roupas espalhadas, às vezes, para guardar depois, mudar objetos de lugar, etc. Existe, sim, a bagunça sadia, mas também existe a problemática. A bagunça sadia pode mostrar espontaneidade, descontração e até certa criatividade. É importante para artistas em um processo criativo, quando cozinhamos ou quando brincamos com os filhos. Porém, quando a bagunça é um estado permanente, se torna um problema. Com ela guardamos energias negativas, perdemos qualidade de vida, adotamos a forma relaxada de ser em todas as esferas da vida.

É necessário sempre buscar o equilibro, até mesmo para a bagunça e organização. O excesso de bagunça causa caos, baixa autoestima, baixa produtividade e desvalia. Já o excesso de organização também pode ocasionar problemas como rigidez, estresse e TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo).

Por outro lado, quando aplicamos em doses corretas, sem excesso, tanto a bagunça como a organização geram sensações muito boas em nossas vidas. Bagunça em pequenas doses, em momentos específicos, causa liberdade, criatividade, leveza e flexibilidade. Já a organização leva ao método, limpeza, proatividade, autonomia e desenvolvimento.

Em muitos momentos da vida, percebemos que nosso ambiente fica mais bagunçado, relaxamos nos cuidados e, na maioria das vezes, não encontramos explicação para esse estado de relaxamento e descuido. Procuramos a culpa fora, na falta de tempo, no outro, no espaço pequeno, etc. Não percebemos que esse ambiente é apenas o reflexo de como estamos, do que estamos vivendo.

Em seu livro “Elogio à Disciplina”, Bernhard Bueb afirma que organização externa leva à organização interna e o mesmo acontece ao contrário, ou seja, a organização externa também depende de como estamos organizados internamente, com nossas emoções e sentimentos.

Nesses momentos é importante pararmos para avaliar o que está acontecendo de real em nossa vida e em nossas emoções, o que estou sentindo, como estou conduzindo minha vida. Talvez com essa análise seja possível perceber que está tudo bagunçado, sem caminho certo, sem foco.

Alguns fatores que podem contribuir para uma bagunça sem explicação aparente:

– Depressão – não é apenas um sentimento, mas um desequilíbrio químico no cérebro. Pessoas que sofrem com distúrbios de depressão apresentam uma tristeza profunda, perda de interesse generalizado e falta de ânimo, podendo levar a pessoas a se desinteressar em arrumar e organizar seu ambiente.

– Angústia – algumas pessoas, em determinados momentos da vida, se sentem acolhidas ao verem fotos ou pertences de amigos ou parentes que não estão mais presentes e tendem a acumular essas fotos, objetos e outros pertences desses entes queridos. Esse acúmulo de objetos acaba gerando acúmulo de tralhas inúteis, que trarão mais trabalho para limpeza e necessidade de mais espaço. Nesse caso, o ideal seria guardar poucas recordações físicas e deixar as lembranças para a memória e o coração.

Buscando ajuda para resolver algumas angústias e sofrimentos internos, com certeza, logo você conseguirá refletir a resolução dessas questões em seu ambiente físico. Nesse caso, falo de situações pontuais. Na vida em geral, podemos desenvolver e praticar o hábito da organização equilibrada para chegarmos a uma melhor qualidade de vida e, com certeza, uma maior qualidade de vida emocional também. Tente mexer na sua bagunça e verá que terá resultados surpreendentes em todas as esferas da vida.

Marilucia (Milu) Ramiro
Marilucia (Milu) Ramiro

Marilucia (Milu) Ramiro é jornalista e escritora especialista em orientação e desenvolvimento profissional de jovens. É autora do livro “Quem Mexeu na Minha Bagunça?” em parceria com a psicóloga Celi Piernikarz e sócia de um projeto com o mesmo nome, voltado ao desenvolvimento do hábito da organização de alunos, pais e educadores.

Deixe uma resposta

Publicações Recentes

Últimos Dias para Visitar a Exposição Poty Expandido na CAIXA Cultural Curitiba

Com entrada gratuita, confira a homenagem ao artista curitibano Poty Lazzarotto. A exposição vai até 30 de junho. Exposição Poty...

Veja Também

spot_imgspot_img

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Importante: Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes.