Doença pode levar ao câncer de pele, mas é possível prevenir

Foto: Deposit Photos


Dra. Jacqueline Felippetto

A dermatite solar nasal é doença que ocorre quando os pets ficam por muito tempo expostos aos raios solares. Ela causa reação que deixa a pele despigmentada e sem pelos. Normalmente, os primeiros sintomas são vermelhidão na pele, com uma consequente descamação. Em alguns casos, pode provocar úlceras. Se o tutor não cuidar e tratar das lesões, pode evoluir para um carcinoma, que é um tipo de câncer sério de pele.

Os pets de pelagens claras e com áreas sem pelo são mais suscetíveis. Algumas raças de cães predispostas à dermatite solar nasal são: Collie, Border Collie, Poodle e Maltês. No caso dos gatos, é preciso ter mais cuidados com aqueles com pelagens branca ou mais claras.

Prevenir é muito fácil
O importante é aplicar protetor solar específicos para os pets. Existem no mercado diversos produtos para a proteção dos raios solares, basta consultar um médico veterinário, que indicará qual é o mais adequado para o seu bichinho. A aplicação do protetor deve ser feita, principalmente, no focinho e ponta da orelhas, além de áreas sem pelo – lembrar que animais tosados também precisam de aplicação. Ainda existem alguns xampus que possuem protetor solar para o pelo, evitando que ele fique ressecado e queimado devido à exposição solar.

Também é fundamental evitar sair nas horas mais quentes do dia, entre 10h e 16h – essa é uma dica que vale, inclusive, para nós, humanos, não é mesmo?!

Lembre-se: prevenir é o melhor remédio. Seu pet agradece!

Até a próxima dica!



Jacqueline Felippetto é médica veterinária e atua na área de animais de companhia. Há quase 20 anos, participa de programas de televisão para dar dicas de como cuidar de bichos de estimação, que também são compartilhadas no canal do Youtube, Bichos na TV.