Live com pediatra esclarece dúvidas sobre retorno às aulas presenciais 

Pediatra do Hospital de Clínicas da UFPR aconselha que os pais visitem as escolas antes do retorno e mantenham a vacinação das crianças em dia

A Prefeitura Municipal de Curitiba anunciou, no final do ano passado, que o retorno das aulas presenciais em formato híbrido para as escolas públicas da cidade deve acontecer no dia 18 de fevereiro de 2021. Contudo, desde novembro de 2020, o município já havia liberado a retomada das atividades presenciais nas escolas privadas para crianças com até 10 anos de idade.
O retorno dos pequenos às salas de aula dividiu a opinião de pais e mães que entendem a necessidade e importância pedagógica do ensino presencial, mas se sentem inseguros com os efeitos da pandemia. Para esclarecer as dúvidas sobre o tema, o médico pediatra do Hospital de Clínicas da UFPR, Rubens Cat, conversará com pais, alunos e professores nesta terça-feira (19/01), às 19h, em uma live promovida pela Inspira Rede de Educadores. Os interessados em participar devem fazer uma inscrição gratuita neste link ou neste outro link.
De acordo com a Academia Americana de Pediatria, os impactos trazidos com o fechamento das escolas em função da pandemia da covid-19 vão além desenvolvimento educacional. Influenciam nas habilidades sociais e emocionais, nutrição, equilíbrio mental e comportamental, atividade física, entre outros.
Para o pediatra, problemas como ansiedade, angústia, pânico, gagueira e depressão são algumas das consequências do isolamento social prolongado. “Atualmente o Brasil possui 65 milhões de crianças, entre 0 a 18 anos, e considerando que 30% dessas crianças sofram algum desses efeitos, estamos falando de 20 milhões de crianças com alterações de saúde mental e comportamental. Sem dúvidas eles foram uma das principais vítimas do isolamento social e, por isso, o retorno às aulas é tão importante para que possamos diminuir os impactos causados”, afirma.

Segundo especialistas, as crianças se infectam de 2 a 5 vezes menos que os adultos, sendo menor que 4% as chances da criança ser a primo-infecção. Conforme divulgado pela Academia Americana de Pediatria, a transmissão escolar reflete, mas não impulsiona a transmissão comunitária. Dessa forma, muitos médicos, psicólogos e professores têm apoiado o retorno às aulas e aconselham os pais que visitem às escolas, verifiquem se os protocolos estão sendo seguidos, peçam para as instituições filmarem as instalações e busquem apoio emocional para esse retorno.
“Mais de 80% das crianças dependem do ensino público no Brasil e as escolas permaneceram fechadas por nove meses. Existiram casos de escolas clandestinas, de pessoas que precisavam trabalhar e deixaram as crianças em locais sem nenhum protocolo de segurança e saúde. Precisamos abrir todas às escolas de forma segura” ressalta o pediatra do Hospital de Clinicas.

VEJA TAMBÉM: Escolas municipais reabrem matrículas a partir de 3 de fevereiro para novos estudantes

Segundo ele, antes de voltar às aulas é preciso apenas colocar em dia o caderno de vacinação e orientar as crianças. “Se o pequeno possui mais de 2 anos de idade, já pode usar máscara. Instrua bem o seu filho em como colocar e retirar, como higienizar as mãos e respeitar o distanciamento. Tenho certeza que o ambiente mais seguro para a criança é na escola”, completa.

Como escolas estão se preparando?

Para o retorno às aulas presenciais, as escolas têm adotado medidas sanitárias de acordo com protocolos da Organização da Saúde e as orientações clínicas da Academia Americana de Pediatria, divulgadas no dia 5 de janeiro.
Em Curitiba, o Colégio Acesso e o Colégio Stella Maris, da Rede Inspira, firmaram uma parceria com a Rede D’Or, um dos maiores grupos de saúde do Brasil, para validação dos protocolos e orientações de saúde para o retorno às aulas presenciais, a fim de garantir a segurança determinadas pelos órgãos responsáveis.
“Há meses estamos trabalhando para garantir a segurança dos professores, colaboradores e, principalmente, dos nossos alunos. Desde a recepção, todos recebem a higienização nas mãos e nos pés, além de aferirmos a temperatura. Os colaboradores estão utilizando os EPIs exigidos, a limpeza das salas de aula e dos espaços comunitários possuem rotinas intensas e o distanciamento entre alunos, bem como a circulação de ar foram totalmente adequadas”, afirma a coordenadora pedagógica da Rede Inspira, Guida Weber.
Para o ano letivo 2021, a Rede Inspira ainda afirma que investiu em equipamentos para transmissão de conteúdo ao vivo, treinamentos e capacitações dos educadores e colaboradores, de acordo com as orientações dos especialistas em saúde.
Você sabia que o Curitiba de Graça é um veículo feito por jornalistas e é independente? Para continuarmos fazendo nosso trabalho de difusão da cultura precisamos do seu apoio. Veja como colaborar AQUI.

Deixe uma resposta

Publicações Recentes

Evento gratuito com show de jazz: Alameda Prudente de Moraes será fechada dia 25 para o Prudente Cultural

Edição do “Prudente Cultural” acontece neste sábado, 25 de maio de 2024. Um evento gratuito com show de jazz,...

Veja Também

spot_imgspot_img

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Importante: Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes.