Museu Paranaense lançará recorte on-line de exposição sobre a história da erva-mate

Mostra apresentará a perspectiva histórica dos saberes e usos dos povos indígenas do Sul sobre a erva-mate

O Museu Paranaense (MUPA) inaugura em dezembro projeto Circuito Ampliado – Acervos em Circulação com a exposição “Eu Memória, Eu Floresta: História Oculta”, que propõe diferentes olhares sobre obras, objetos e documentos históricos relacionados à erva-mate, provenientes do acervo do MUPA.
A mostra, que já está montada, será aberta para visitação presencial em 2021, assim que o funcionamento do museu for restabelecido – ainda sem uma data definida. O Circuito terá ainda exposição no Palacete dos Leões, sede do Espaço Cultural do BRDE no Paraná, que receberá a mostra “Narrativas e Poéticas do Mate”, também prevista para o próximo ano, e conta com a parceria do Museu Oscar Niemeyer.

A exposição já está montada no Museu Paranaense, mas só poderá ser visitada quando o espaço reabrir ao público em 2021. Foto: Divulgação

Até as visitas presenciais serem permitidas, o público poderá ter contato com as obras e o conceito da exposição por meio de fotos, vídeos e apresentações do acervo que começarão a ser divulgados ainda em dezembro no Facebook, Instagram e no site www.museuparanaense.pr.gov.br.
A exposição tem como perspectiva os saberes e usos dos povos indígenas do Sul sobre a erva-mate, seus primeiros locais de cultivo: as florestas, o manejo e beneficiamento da planta por pequenos produtores e aspectos ligados à representação científica e artística da erva-mate e da natureza feitas por viajantes estrangeiros e colonizadores.
O público terá acesso a um amplo conjunto de fotografias, peças tridimensionais, reproduções do álbum Voyage pittoresque et historique au Brésil, de Jean Baptist Debret, bem como a emblemática fotopintura Família Kanhgág no Museu Paranaense, de 1903, e especialmente restaurada para fazer parte da exposição.
Foto pintura de autoria desconhecida da Família Kanhgag no Museu Paranaense, em 1903. Foto: Acervo Museu Paranaense

Entre as dezenas de peças do acervo do MUPA, a exposição contará ainda com uma obra do artista indígena wapichana Gustavo Caboco. De maneira poética, ela propõe uma atualização da história indígena ligada à erva-mate, questionando o lugar dos saberes dos povos originários em contraposição à história “oficializada” pelas instituições museológicas. A obra comissionada fará parte do acervo da instituição.
“Entendemos que desta forma reforçamos o diálogo com as comunidades que representam os temas abordados, trazendo uma reflexão sobre o papel do museu na sociedade”, afirma a diretora do Museu, Gabriela Bettega.
Gustavo Caboco trabalha na rede Paraná-Roraima e nos caminhos de retorno à terra indígena Canauanim. Sua pesquisa se produz nos encontros com os parentes e é apresentada através de desenhos, bordados, textos, vídeos, murais, performances e objetos. O artista já participou de importantes exposições como VaiVém, no Centro Cultural Banco do Brasil em São Paulo. Atualmente integra a exposição Véxoa: Nós Sabemos, na Pinacoteca de São Paulo, além de ser presença confirmada na 34a Bienal de São Paulo, em 2021.

VEJA TAMBÉM: Exposição on-line apresenta a arte da parceria entre Luiz Gê e Arrigo Barnabé

Junto com as peças do acervo e a obra de Caboco, faz parte da mostra a fotografia  “Eu Memória, Eu Floresta a obra Tapeaba (2013)”, de Caio Reisewitz, que promove o tensionamento entre o natural e o artificial a partir da representação da floresta.
Mestre em poéticas, Reisewitz é considerado um dos fotógrafos mais importantes de sua geração no campo das artes visuais. Já ganhou diversos prêmios e expôs na 51ª Bienal de Veneza, 26ª Bienal de São Paulo e Nanjin Biennale (China).

Roda de Mate On-line

No dia 12 de dezembro, às 15h, será promovida uma Roda de Mate on-line, com inscrições já encerradas, para professores, indígenas, estudantes e interessados. O evento será com a cacica Mbyá-Guarani Juliana Kerexu e o artista wapichana Gustavo Caboco. Os participantes irão conhecer a importância da erva-mate na cultura Mbyá-Guarani, como as histórias, cantos e rituais, ligados ao contexto de uso da erva-mate pelos indígenas.
Juliana Kerexu Mirim Mariano chefia a aldeia Tekoa Takuaty, na Ilha da Cotinga, município de Paranaguá,e é conhecida por lutar por uma maior visibilidade das mulheres indígenas no sul do Brasil. “É uma oportunidade de trazer para a roda de conversa a riqueza cultural, a origem e a importância dessa árvore sagrada para os povos indígenas”, afirma a cacica.
 
Você sabia que o Curitiba de Graça é um veículo feito por jornalistas e é independente? Para continuarmos fazendo nosso trabalho de difusão da cultura precisamos do seu apoio. Veja como colaborar AQUI.

Deixe uma resposta

Publicações Recentes

Evento gratuito com show de jazz: Alameda Prudente de Moraes será fechada dia 25 para o Prudente Cultural

Edição do “Prudente Cultural” acontece neste sábado, 25 de maio de 2024. Um evento gratuito com show de jazz,...

Veja Também

spot_imgspot_img

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Importante: Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes.