Palhaço Zequinha voltou e agora visita pontos turísticos e museus de Curitiba

Novas figurinhas do Zequinha estão disponíveis para venda em loja virtual e bancas da capital paranaense

Os paranaenses mais velhos devem se lembrar do Zequinha, um senhor careca, risonho, de gravata borboleta e maquiagem de palhaço, que aparecia em diversas situações e atividades em figurinhas colecionáveis. Criado nos anos 20 para ajudar a vender uma bala, o personagem foi resgatado no início dos anos 80 pelo Governo do Estado do Paraná para ajudar a promover o Imposto sobre Circulação de Mercadorias (ICM). Agora, o artista plástico, ilustrador e desenhista Nilson Müller trouxe o icônico palhaço mais uma vez “à vida” em uma nova encarnação.

Recentemente um canal de TV fez uma reportagem sobre o Palhaço Zequinha. “Meu filho e minha neta achavam que iam falar de mim. Falaram do Zequinha, da campanha do ICM, mas não falaram do autor”, conta Müller. Mesmo sem o devido crédito, a matéria fez com que o personagem voltasse ao interesse das pessoas.

Foi aí que começaram a planejar o retorno das figurinhas, começando do entrevero burocrático. “Foram verificar e não havia mais o domínio do personagem. Então, como eu fui o autor dos desenhos, consegui ficar com os direitos”, afirma Müller.

“Tive que revisar as 200 figurinhas antigas para fazer o álbum, caneca, camisa, essas coisas. E desenhei outras 208 figurinhas, com as mesmas características do personagem”, diz o artista.

Linha do tempo do palhaço Zequinha. Arte: Secretaria Estadual da Comunicação e Cultura

Nas ilustrações recentes, o personagem aparece em uma série de novas situações, trabalhos e lugares, “dessa vez colocamos o Zequinha no mundo”. Alguns dos lugares em que ele aparece são marcos turísticos curitibanos, como o Museu Oscar Niemeyer, o Museu Paranaense e o Museu Casa Alfredo Andersen.

Desenhar o Zequinha no Museu Casa Alfredo Andersen é “um reconhecimento que eu, pessoalmente, tenho com o Andersen”, revela Müller, que foi um dos discípulos de Thorstein Andersen, filho de Alfredo que assumiu a direção da escola e encampou a campanha para que o museu em homenagem ao seu pai fosse criado. Por isso ele foi, também, o primeiro diretor do MCAA.

VEJA TAMBÉM: E-book gratuito de jornalista curitibano reúne cartuns e reportagens sobre a Revolta da Vacina

“Eu morava a uma quadra da Casa Alfredo Andersen e fazia entregas para a mercearia de meu pai. Um dia passei em frente à casa e vi um quadro a óleo e fiquei louco. E depois fiquei sabendo que lá tinha um grupo de pessoas que iam lá e ficavam pintando. E acabei fazendo muita amizade com o Thorstein. Ele via que nós éramos dedicados e dava a máxima atenção para a gente. Dava as dicas”, conta Müller.

Nilson Müller fazendo os desenhos no Museu Casa Alfredo Andersen. Foto: Divulgação/SECC

“Ele comunicou muito essa maneira de observar as coisas e como fazer os traços com segurança. Isso marcou a gente. Por isso comecei a ser profissional desde cedo”, afirma o artista.

Infância com o Zequinha

Esse não é o primeiro contato de Nilson Müller com Zequinha. Em sua infância, ele já era consumidor da bala, mas “a gente comprava, jogava a bala fora e ficava com a figurinha. A bala era muito ruim!”, conta rindo. Ele também foi o responsável pelo seu retorno em 1979. “Eu era desenhista comercial e trabalhava para praticamente todas as agências de Curitiba. E aí aconteceu uma coisa muito engraçada. Quando o governo do estado abriu a licitação para a concorrência, três agências me contrataram para fazer os estudos para o Zequinha”, conta o ilustrador.

A agência que venceu, na época, era uma das três, fazendo com que a carreira de Nilson jamais se separasse de Zequinha. “Com esse trabalho eu me animei a começar a construir minha casa. Fiz os alicerces! Tanto que, no começo, eu chamava a casa de Solar do Zequinha”, brinca. Mas não foi um dinheiro fácil: “fiquei quase maluco porque eram 200 figurinhas, né?”, relembra.

Onde comprar o novo álbum?

Quem quiser adquirir o álbum ou as novas figurinhas do Zequinha, pode acessar lojadozequinha.com.br e encomendar o seu ou entrar em contato pelo whatsapp através do número (41) 98855-5734 – pedindo com jeitinho eles mandam as figurinhas de whatsapp do Zequinha também. Além desses canais, o álbum e os pacotes de figurinha também estão disponíveis em diversas bancas de Curitiba.

Você sabia que o Curitiba de Graça é um veículo feito por jornalistas e é independente? Para continuarmos fazendo nosso trabalho de difusão da cultura precisamos do seu apoio. Veja como colaborar AQUI.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Publicações Recentes

Especialistas da Alegria: Trupe de palhaços continua com visitas virtuais a hospital

Pandemia não foi empecilho para que a trupe Especialistas da Alegria continuasse com o seu trabalho no Hospital Erasto...
- Advertisement -

Veja Também

spot_imgspot_img

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Importante: Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes.