Publicado em 3 de julho de 2020

Já são mais de 100 dias ininterruptos de transmissão pelo Facebook

Jazomar Vieira da Rocha apresentando uma de suas lives. Foto: Divulgação

Por Kristiane Rothstein

Todo dia, desde 21 de março, pontualmente às 17h, ele está lá, no seu perfil do Facebook. Empunhando seus instrumentos e equipamentos, o professor aposentado da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), Jazomar Vieira da Rocha, durante a pandemia de coronavírus, empresta seu talento e tempo para fazer lives e entreter quem gosta de Música Popular Brasileira.

Como se isso em si já não bastasse, Jazo, como era chamado pelos seus alunos, ainda utiliza os dotes musicais para colaborar com um dos setores mais afetados pela crise: o artístico. “As lives musicais foram criadas para arrecadarmos recursos financeiros para alguns amigos músicos que vivem dos cachês que recebem quando se apresentam. Como as casas (bares e espaços culturais) estão fechados, eles não têm como trabalhar”, explica.

VEJA TAMBÉM: Jovens artistas lançam álbum que homenageia grandes nomes da música brasileira

A audiência do perfil é boa: o músico tem 2.000 amigos no Facebook e até a centésima transmissão ao vivo tinha uma média de 70 pessoas por dia. Já contabilizou 750 pessoas assistindo e um total de 25 mil visualizações. Com esse público, arrecadou brindes, cestas básicas e em torno de R$15.000,00. No entanto, considera que a quantia não é suficiente. “Ainda estamos longe de atingir a meta, pois são dez músicos que abraçamos com essa ação e queremos conseguir, ao menos, um salário mínimo e meio para cada músico por mês”, relata.

Professor de Física aposentado da Universidade Tecnológica Federal do Paraná, conta que é músico amador desde a infância. Mas, foi após deixar as salas de aulas, em 2006, que passou a se dedicar mais. “Desde que me aposentei, estudo música mais a fundo”, comenta. E garante que a Física lhe ajuda com a arte. “A Acústica (um ramo da Física) é a base fundamental da música”, revela.

No portfólio, o músico tem trabalhos gravados com Lápis – famoso compositor paranaense falecido em 1978, com quem escreveu um songbook com 41 músicas. Além de se dedicar a ajudar os amigos durante a pandemia, Jazo também tem um trabalho autoral em andamento. “Meu próximo projeto é escrever o meu Songbook”, adianta o músico, que promete avisar os leitores do Curitiba de Graça.

Se você quer ajudar a causa ou curtir o happy hour diário com o Jazomar Vieira da Rocha, anote na agenda: as lives musicais “Ação Dó Maior”, ocorrem diariamente no perfil do Facebook do Jazomar Vieira da Rocha (link AQUI), às 17h.

 

 

 

Apoie os pequenos negócios!
Acesse a Rede do Bem e confira os pequenos empresários e comércios que estão trabalhando para deixar sua vida mais confortável!

One Comment

  1. Claudio Peba 3 de julho de 2020 at 22:58 - Reply

    Tem coisas que a Arte faz para as pessoas, que somente quem está envolvido tem a dimensão do é a Arte, na vida de um ser Humano…..Parabéns Jazo…da Longa!!!!

Leave A Comment