Museu Oscar Niemeyer realiza oficina on-line sobre a artista paranaense Efigênia Rolim

Público também poderá participar de mediação on-line para conhecer obras de Efigênia Rolim presentes no acervo do museu

O Museu Oscar Niemeyer (MON) reabriu ao público na última semana, mas segue com a programação virtual do #monemcasa, já que atividades especiais, como oficinas e mediações de visitas, ainda não voltaram a acontecer de forma presencial.

A artista paranaense Efigênia Rolim será o tema da próxima oficina artística de confecção de bonecos com material reciclado, que será disponibilizado no dia 28 de outubro nas redes sociais do museu. Conhecida como “rainha do papel de bala”, a artista também é poeta e contadora de histórias. A inspiração para suas obras parte do material reciclado: são bonecos, brinquedos, instrumentos musicais e peças de vestuário.

Na última quarta (21/10) aconteceu ainda uma mediação on-line das obras de Efigênia Rolim presentes no acervo do MON, para que o público conheça mais sobre a história e processo criativo da artista. O vídeo está disponível nas redes sociais do museu.

Séries de mediações

Neste mês de outubro, o Museu Oscar Niemeyer inicia duas novas séries de mediações on-line. Uma delas apresenta obras que estão na parte externa do museu, enquanto a outra aborda gravuras do acervo. As postagens nas redes sociais serão feitas sempre às segundas e sextas-feiras.

VEJA TAMBÉM: Gente Leite Quente: A rainha da reciclagem

As mediações de obras externas tiveram início com “Não Pare de Olhar”, que faz parte da série “Não Pare Sobre os Olhos”, realizada pela artista curitibana Eliane Prolik, entre 2003 e 2004. Apropriando-se de placas de sinalização urbana, ele promove a reflexão sobre diversos temas, como liberdade, condicionamento, automatismo, alienação, informação e comunicação. “Não Pare de Olhar”, em específico, é um convite para que se leia, mas que, ao fazê-lo, “não pare sobre os olhos”, ou seja, perceba-se o que está além do visível.

A série #gravurasnomon teve início com uma xilogravura da artista paranaense Irene Rolek. Nessa xilogravura, a artista traz a figura de trabalhadores garimpeiros, sobrepondo cores e traços que proporcionam textura à obra.

Todas as atividades são disponibilizadas no  FacebookInstagram e hotsite museuoscarniemeyer.org.br/mon/monemcasa.

2 COMENTÁRIOS

  1. Me encanta esa mujer, soy discípula obligada de reciclaje de papel de caramelo . Y todo tipo de reciclado.
    Ella , la reina de la recreación , la amo!!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Publicações Recentes

Espetáculo teatral baseado em provocante texto chileno tem apresentação on-line gratuita

Projeto de companhia curitibana exibe "Dezembro", com texto do chileno Guillermo Calderón, e oferece oficinas gratuitas No dia 4 de...

Natal Solidário do LIDE Paraná arrecada alimentos para comunidades carentes

As doações de cestas básicas podem ser feitas até o dia 5 de dezembro Em 2020, o Natal Solidário do LIDE Paraná ganha nova roupagem, a...

Publicação inédita retrata a presença negra na Curitiba dos séculos 19 e 20

Desdobramentos sociais desde antes da Abolição da Escravatura são abordados na publicação Uma edição especial da série Boletim Casa Romário Martins marca o encerramento das...

Estreias na Amazon e Netflix, dicas do Disney+ e outras novidades dos mundos do cinema e música

Estreias na Netflix e na Amazon, dicas de filmes temáticos, sugestões da Disney+, indicados ao Grammy e outras novidades culturais desta semana Por Flávio Jayme DICA...

Cena Hum apresenta edição virtual da Mostra Multiartes

Essa é a maior mostra acadêmica de artes cênicas do Paraná No próximo sábado (28/11), inicia a 50ª. edição da Mostra Multiartes Cena Hum, maior...

Veja Também

close-link