Movimento #respeitonasredes reflete sobre a cultura do cancelamento

Movimento teve origem em um manifesto escrito em colaboração por profissionais de Gestão e Comunicação

Há anos não existe unanimidade no Brasil em relação a qualquer tema, até a noite da última terça-feira (23/02) quando a participante curitibana Karol Conká do programa Big Brother Brasil foi eliminada com mais de 99% dos votos. A rapper gerou polêmica no reality show e agora vivencia um movimento de cancelamento nas redes sociais, com consequências reais e prejuízos para sua carreira. E desde ontem, dia 24 de fevereiro, coincide o lançamento do movimento #respeitonasredes, que defende mais diálogo como caminho para o respeito à diversidade de opiniões e menos cancelamentos.

O movimento tem início com um Manifesto, redigido de forma colaborativa por um grupo de 27 professores-pesquisadores, profissionais e consultores da área da Comunicação, com atuação em vários estados brasileiros. O texto traz uma reflexão sobre o momento que vivemos, a cultura do cancelamento e suas consequências, e alerta para o papel da sociedade, empresas, organizações, influenciadores, imprensa e instituições de ensino para o incentivo ao uso responsável das redes e promoção de uma cultura voltada ao diálogo.
“Como profissionais imersos neste ambiente que constrói, gerencia, protege e recupera reputações, precisamos nos posicionar diante destes novos riscos e alertar sobre alguns rumos perigosos que se desenham na sociedade brasileira. Ódio e intolerância vêm se tornando rotina nas redes sociais”, lembra Ana Flávia de Bello Rodrigues, sócia fundadora da Startup Alerta de Crise, consultora e palestrante em Comunicação e Gestão de Crises, e uma das profissionais que assina o manifesto.

VEJA TAMBÉM: Mulheres Múltiplas é tema de palestra virtual gratuita do Clube Curitibano

A iniciativa surgiu a partir da percepção desse grupo em relação aos excessos cometidos em algumas situações, levando a uma emoção coletiva nas redes, que acaba destruindo reputações. O documento pondera que, “marcas, empresas, organizações e pessoas são julgadas, condenadas e executadas pelo tribunal das redes sociais da internet”. E conclui que na cultura do cancelamento – exclusão sumária de quem, aos olhos e julgamento das redes, cometeu erros – passaremos a ver cada vez mais vozes sendo caladas pelo medo de perder trabalho, espaço ou sofrer ataques mais graves, que ultrapassam a barreira do digital e passam a ser um inimigo real, também fora da internet.

Ana Flávia destaca ainda que “estamos nos familiarizando com a condição de termos vez e voz, de ver nossas opiniões circulando no espaço público sem mediação”. Além desta ação inicial, o movimento terá presença digital nas redes com parcerias sendo construídas para fazer as reflexões propostas chegarem a um número ainda maior de pessoas em todo o Brasil.
O Manifesto está disponível na íntegra no site movimentorespeitonasredes.com.
 
Você sabia que o Curitiba de Graça é um veículo feito por jornalistas e é independente? Para continuarmos fazendo nosso trabalho de difusão da cultura precisamos do seu apoio. Veja como colaborar AQUI.

Deixe uma resposta

Publicações Recentes

Últimos Dias para Visitar a Exposição Poty Expandido na CAIXA Cultural Curitiba

Com entrada gratuita, confira a homenagem ao artista curitibano Poty Lazzarotto. A exposição vai até 30 de junho. Exposição Poty...

Veja Também

spot_imgspot_img

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Importante: Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes.