Morre uma das últimas sobreviventes da Guerra do Contestado

Mariazinha ainda era criança quando a guerra aconteceu e contou suas memórias em um documentário do jornalista Dirk Lopes

Camile Triska
Nesta segunda-feira (19/04), morreu Maria Simão, a Mariazinha, uma das últimas sobreviventes das batalhas da Guerra do Contestado. O anúncio foi feito pelo jornalista Dirk Lopes em suas redes sociais. Em 2020, ele lançou o webdocumentário “Órfãos do Contestado”, disponível gratuitamente no YouTube.
“Em abril de 1915, ela [Mariazinha] fugiu com seus pais do Reduto de Santa Maria que estava sendo atacado pelo Exército Brasileiro. Viu gente morrendo, muito sangue, crianças e mulheres chorando, escapou pelo mato, passou fome e comeu cinto de couro dos amigos”, revelou o jornalista em seu perfil do Facebook. “Hoje, a História do Brasil ficou órfã de Mariazinha”, lamentou.
A Guerra do Contestado aconteceu entre os anos de 1912 e 1916 nos estados do Paraná e Santa Catarina, deixando cerca de 8 a 10 mil mortos. Foi o maior conflito do Brasil no Século XX. “A razão apontada era o conflito de limites de terras entre os Estados do Paraná e Santa Catarina, fato que realmente acontecia em paralelo na região “contestada” pelos dois estados, mas não foi o motivo da conflagração”, explica Dirk Lopes.

VEJA TAMBÉM: O que foi o Movimento Paranista?

Esquecida pela história oficial, a guerra era contada nas escolas públicas em não mais que meia página de uma apostila. Não deixar esse capítulo do nosso passado ser esquecido foi um dos motivos que levou o jornalista a produzir o documentário, que explica as razões econômicas, políticas, sociais, religiosas e a luta pela terra na grande região onde aconteceram os conflitos.
O filme apresenta depoimentos de historiadores, escritores, pesquisadores, produtores culturais, associações, diretores de museus, filhos e netos de ex-combatentes, testemunhas e sobreviventes, incluindo a Mariazinha.
O jornalista Carlos Borio fez uma reportagem especial para o Curitiba de Graça sobre o webdocumentário, que traz uma entrevista com Dirk Lopes. Para ler, é só clicar AQUI.
 
Você sabia que o Curitiba de Graça é um veículo feito por jornalistas e é independente? Para continuarmos fazendo nosso trabalho de difusão da cultura precisamos do seu apoio. Veja como colaborar AQUI.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Publicações Recentes

Praça Viva: 2 dias de programação gratuita na Praça Santos Andrade

Neste sábado e domingo (25 e 26 de junho) a Praça Santos Andrade recebe a quarta edição do Praça...
- Advertisement -

Veja Também

spot_imgspot_img