Festa Literária de Morretes tem edição on-line gratuita com autores nacionais e internacionais

Entre os participantes da FLIMO o congolês JJ Bola, Marcia Tiburi, Julie Dorrico, Giovana Madalosso e a atriz Noemia Oliveira

Depois do sucesso em 2019, a FLIMO – Festa Literária de Morretes volta para uma nova edição, de 24 a 29 de novembro, mas desta vez em versão on-line e gratuita pelo canal oficial do YouTube.

Segundo os organizadores, neste ano o evento aposta em romper o formato de transmissão ao vivo, trazendo uma conversa inspirada no atual momento de isolamento, provocando o pensamento crítico sobre a literatura e suas vertentes, expandindo para outros suportes de narrativa, como o podcast e o humor na internet.

Entre os temas discutidos, estará o conceito de “casa” e suas diferentes interpretações, de acordo com a curadora da FLIMO. “A casa só é refúgio para quem a tem. E, no meio de tantos privilégios que separam quem pôde usufruir de um tempo para se dedicar a si mesmo e quem não pôde ficar em casa, há um abismo que divide as casas que são espaços de refúgio das que são cenário das mais diversas violências. A casa, a terra, o que entendemos por pátria, tudo isso tem sido assunto para todo tipo de discussão. É sobre essas contradições que queremos falar”, comenta Julie Fank, que também é professora, escritora, artista visual, doutora em Escrita Criativa pela PUC-RS e fundadora da Esc. Escola de Escrita.

JJ Bola, autor congolês que participa pela primeira vez de um evento no Brasil. Foto: Acervo Pessoal

A programação reúne conteúdos especiais para educadores, mesas de debate e performance musical com cantora Raissa Fayet, além de discussões com autores nacionais, internacionais e personalidades referência nos mais diversos segmentos.

Entre os participantes confirmados, estão:

  • JJ Bola, autor congolês, radicado na Inglaterra, do livro “Seja Homem – A Masculinidade Desmascarada” e que participa pela primeira vez de um evento no Brasil
  • Giovana Madalosso, autora de “Suíte Tóquio”, livro que cutuca a ferida escravagista do Brasil
  • Julie Dorrico, escritora e pesquisadora indígena
  • Marcia Tiburi, filósofa e autora de ”Ridículo Político”, “Feminismo em Comum” e ”Delírio do Poder: Psicopoder e loucura coletiva na era da desinformação”
  • Branca Vianna, apresentadora do Podcast “Maria Vai Com as Outras”, da Revista Piauí, e autora de “Praia dos Ossos”, que escancara o que é ser mulher no Brasil e o recente holofote sobre a violência contra a mulher cometida por pessoas muito próximas
  • Aparecida de Jesus Ferreira, pesquisadora e autora de “As Bonecas Negras de Lara” e “Letramento Racial Crítico Através de Narrativas Autobiográficas”
  • Noemia Oliveira, atriz do elenco atual do Porta dos Fundos, e Livia La Gatto, atriz de “Aquela Dupla”, para falar sobre o humor na internet
  • Dalvinha Brandão, comediante, ativista, pesquisadora e incentivadora da cultura transformista

A FLIMO ainda irá propor uma ação para o público olhar para seus futuros possíveis e um compromisso de uma terceira edição do festival. Chamada de “Carta para um Eu sobrevivente”, as pessoas poderão escrever uma carta para si mesmo para ler apenas no próximo ano. As cartas serão recebidas e arquivadas pela organização, que irá se comprometer a despachá-las de volta pelo correio para seus autores em 2021.

Histórias de Morretes

Outro projeto da Festa Literária de Morretes é uma série de podcasts com narrativas sobre a cidade de Morretes. Será aberto um edital em busca de artistas locais que irão produzir áudio-histórias, para serem apreciadas e ouvidas num passeio pela cidade. Os selecionados farão parte de um processo de oficinas e mentorias para desenvolver esses textos, que depois serão disponibilizados gratuitamente para o público.

Desafios na educação

O evento ainda terá  uma programação especial para educadores e educadoras, que enfrentaram várias dificuldades e desafios por conta da pandemia, reunindo a filósofa e escritora Marcia Tiburi; Allan da Rosa, que apresenta seu livro “Pedagoginga, Autonomia e Mocambagem”; Kenni Rogers, que fala da sua experiência com literatura na periferia de Curitiba; Simone Paulino, que aborda o centenário da necessária Clarice Lispector; e Itamar Vieira Junior, autor de “Torto Arado”, que discorre sobre a simbologia do sertão baiano que ele trouxe pra sua literatura e a relação intrínseca entre a vida e a morte na escrita e no silêncio.

VEJA TAMBÉM: Curitiba de Graça lança campanha de financiamento coletivo

Em Morretes, serão montadas bibliotecas volantes, em parceria com a prefeitura, para permitir que pais e alunos, no momento em que buscam as tarefas da semana na escola, possam também levar livros para casa. “Mesmo respeitando esse necessário isolamento social, queremos promover experiências sensíveis e acolhedoras, envolvendo a cidade de Morretes e as pessoas que lá vivem”, diz Ana Hupfer, diretora do evento.

Programação da 2ª edição da FLIMO – Festa Literária de Morretes
Transmissões gratuitas pelo canal oficial do YouTube

MESAS: Em “CASA”, cada encontro é um (in)cômodo

#SALA
24 de novembro, 20h
SER-ESTAR NO MUNDO: NARRATIVAS PÓS-COLONIAIS E EXISTÊNCIAS DECOLONIAIS NA CONSTRUÇÃO DE OUTROS IMAGINÁRIOS
com Aparecida de Jesus Ferreira e Anna Beatriz Paula
Mediação: Patricia Meyer

#GARAGEM
25 de novembro, 20h
COM QUE E COM QUEM A MASCULINIDADE ANDA DE MÃOS DADAS?
Com JJ Bola
Mediação: André Luiz Costa

#QUARTINHO DA BAGUNÇA
26 de novembro, 20h
DE REPENTE DO RISO FEZ-SE O GRITO: O (HU)MOR SALVA?
Com Livia La gatto e Noemia Oliveira
Mediação: Dalvinha Brandão

#QUARTO
28 de novembro, 10h
OS SABERES DA TERRA E DA ÁGUA: AS NARRATIVAS ORAIS E O REGISTRO DAS HISTÓRIAS DE QUEM VEIO ANTES
Com Lais Araujo, Bianca Seviciuc, Isadora Carneiro e Mayara Boaretto
Mediação: Audrey FARRAH

#PORÃO
29 de novembro, 15h
O FIO DA NOVELA ÂNGELA DINIZ E O RESGATE DAS HISTÓRIAS DE SEMPRE POR OUTRAS NARRADORAS
Com Branca Vianna
Mediação: Marion Bach

#QUINTAL
29 de novembro, 17h
CASA DE QUEM? A TERRA MAIÚSCULA E AS LETRAS MIÚDAS DO CAPITALISMO
Com Giovana Madalosso, Gustavo Caboco e Julie Dorrico
Mediação: Letícia Leite

CONEXÃO ESCOLA: SALA DE AULA NA SALA DE CASA

24 de novembro, 14h
A filosofia do cotidiano: saber crítico e ignorância
Com Marcia Tiburi

24 de novembro, 16h
É marica a América? Existências não-normativas, sexualidade
e gênero
Com Francisco Mallman

25 de novembro, 14h
A ancestralidade do saber: tranças e legados da cultura
Com Allan DA Rosa

25 de novembro, 16h
Línguas cortadas: violência e racismo das portas pra
dentro
Com Itamar Vieira Junior

26 de novembro, 14h
Onde estivestes em casa, a Clarice segundo Simone Paulino
Com Simone Paulino

26 de novembro, 16h
As narrativas orais e periféricas como novo centro da literatura
Com Kenni Rogers

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Publicações Recentes

Curitiba tem exibição gratuita e ao ar livre de filmes natalinos clássicos

Sessões de cinema acontecerão no Terraço do Cine Passeio e Coreto Digital do Passeio Público Por Camile Triska, com assessoria...

Filme brasileiro que concorre como candidato ao Oscar estreia no Cine Passeio

Nova programação presencial traz os nacionais e premiados "Babenco - Alguém tem que ouvir o coração e dizer: Parou" e "Pacarrete" Por Camile Triska, com...

Exposição no Ventura Shopping traz ângulos diferentes de Curitiba

“Um Olhar, Uma Curitiba”, de Daniel Castellano, segue em cartaz até o fim do ano Até o final do ano está em cartaz no Ventura...

Semana de atividades on-line do História Viva celebra o Dia Internacional do Voluntário

Atividades têm objetivo de ajudar a formar novos voluntários Em 5 de dezembro é comemorado o Dia Internacional do Voluntário. Para celebrar a data e...

Linha Turismo funcionará todos os dias em dezembro

Trajeto da Linha Turismo percorre 26 pontos turísticos e passageiros podem fazer embarques e desembarques ilimitados Como parte da programação de Natal de Curitiba, a...

Veja Também

close-link