Publicado em 12 de julho de 2020

Escritoras curitibanas: uma lista para atiçar a curiosidade e convidar à leitura de obras de autoras contemporâneas de Curitiba

escritoras curitibanas

Poetas, romancistas e contistas. Escritoras curitibanas viajam por diversos estilos literários. Foto: Pixabay

Por Irma Bicalho

Curitiba sempre foi um cenário forte para a literatura nacional. É muito fácil lembrar de nomes como Paulo Leminski, Dalton Trevisan, Cristovão Tezza. E das escritoras? Temos Helena Kolody, Alice Ruiz, Luci Collin, quem mais? Temos sentido falta de uma divulgação mais imponente das escritoras curitibanas contemporâneas. São muitas, acredite, mas será que são conhecidas e reconhecidas pelo público de sua cidade?

Listamos aqui alguns nomes, levando em consideração a simples produção criativa, sem considerar o volume de obras ou o tempo de atuação no mercado literário. Algumas não nasceram em Curitiba, mas adotaram a cidade como centro de seu trabalho. Outras nasceram aqui mas atuam em lugares mais distantes. São escritoras consagradas e escritoras estreantes, numa lista democrática que nos convida a conhecer mais essas mulheres de letras.

Andréia de Carvalho Gavita
A poeta  mora em Curitiba, mas nasceu em Ponta Grossa. A carreira de escritora começou em 2010 com a publicação de textos em seu blog. Seu primeiro livro foi A cortesã do infinito transparente(Lumme, 2011). Entre seus trabalhos mais recentes estão Cílios Prostíbulos(Patuá, 2018) e Neônia (ARC Edições, 2019). Tem poemas publicados em periódicos literários, impressos e digitais, e participa de diversos eventos literários, como organizadora e autora convidada. Mais detalhes no site da autora.

Samantha Beduschi Santana
Samantha nasceu em Curitiba. É formada em Artes Visuais pela Faculdade de Artes do Paraná (FAP). É tradutora e trabalha como professora de inglês. Faz parte do Coletivo Marianas, tendo participado com três poemas na antologia As herdeiras de Lilith, publicada em 2014 pelo Instituto Memória. O seu primeiro livro, Autopoiesis, foi publicado em 2016 pela Bolsa Nacinal do Livro – Marianas Edições.

Susan Blum Pessôa de Moura
Susan Blum nasceu e mora em Curitiba. É autora do livro Novelos Nada Exemplares (2010). Participou das coletânea de contos de escritores paranaenses “Então, é isso?”, publicada em 2012. também está na Antologia “48 contistas paranaenses” , publicada em 2014 pela Biblioteca Pública do Paraná. É autora do blog Novelos Nada Exemplares.

Enoizi Soviersovski
A escritora curitibana estreou recentemente no mundo literário, com a publicação de “Novas verdades, um único amor”, pela editora Pandorga. Enoizi é executiva da área de Tecnologia da Informação e encontrou na ficção um novo caminho profissional.

Luci Collin tem mais de 20 livros publicados e cultiva uma ligação estreita com a música e a literatura. Foto: Luciano Pascoal

Luci Collin
A curitibana Luci Collin mantém um diálogo entre a música e a literatura. Graduou-se no Curso Superior de Piano/Performance na EMBAP em 1985. Depois fez Letras na UFPR e voltou à EMBAP, formando-se em Percussão Clássica. É mestra em Literaturas de Língua Inglesa pela UFPR e doutora em Estudos Linguísticos e Literários em Inglês pela USP. É membro da Academia Paranaense de Letras. Tem mais de 22 obras publicadas. Suas mais recentes são o livro de poesia “Rosa que está”(2019, Ed. Iluminuras), o livro de contos “A peça intocada” (2017, ed. Arte e Letra) e o romance “Fascinação”, escrito em parceria com Flávio Souza e publicado em 2019 pela Editora Kotter e Ateliê Editorial.

Carol Sakura é escritora e roteirista e ganhou o Kikito em 2019 com o curta Apneia. Foto: Facebook

Carol Sakura
É escritora, roteirista e doutoranda em Letras pela UFPR. É autora do livro infantil “Anacleto, o balão”, do livro de contos “A batida dos dias”, pela Kafka Edições e do graphic novel “O filho mau”. É a roteirista e diretora do curta-metragem Apneia, animação premiada com o Kikito no Festival de Cinema de Gramado em 2019. Assista clicando aqui.

Vanessa Rodrigues
É formada em Letras pela UFPR. Estreou como romancista em 2015 com Anunciação (Oito e meio). Também é autora da coletânea de poemas Noturno e Cinza (Editora Medusa, 2014). Teve trabalhos publicados em revistas, como Arte e Letra: Estórias, e participou das antologias poéticas Fantasma Civil, da XX Bienal Internacional de Curitiba e Emergente: novos poetas lusófonos (Portugal).

VEJA TAMBÉM: Literatura afro-brasileira é foco de webclube de leitura da UFPR

Giovana Madalosso
Formada em Jornalismo, mudou-se para São Paulo em 2000 para trabalhar com publicidade e roteiros para TV, dedicando-se posteriormente à literatura. A herdeira de um dos mais tradicionais restaurantes da cidade lançou seu primeiro livro em 2016, “A teta racional”, pela editora Grua. São contos que abordam assuntos da maternidade. Em 2018, publicou seu primeiro romance, o trama policial ” Tudo pode ser roubado”, pela editora Todavia. O livro conta a história de uma garçonete que se envolve com os clientes para roubá-los.

Silvana Mello é a idealizadora do Parnaso Poético. Foto: Facebook

Silvana Mello
Jornalista, professora, e apaixonada por poesia. Participou da Feira do Poeta na década de 90. Foi uma das vencedoras do Concurso Marilda Confortin em 2015 e do Concurso Alice Ruiz em 2016, ambos da Prefeitura Municipal de Curitiba.Participou da Antologia Conexão I, II e III, lançadas em 2015, 2016 e 2017 respectivamente. É uma das coordenadoras da Antologia “Parnaso Poético”, publicadas em Curitiba em 2017, 2018 e 2019. Em 2018 publicou um livro de poesias intitulado “Ontem e Hoje”. É membro da IWA – International Writers and Artists Association e Acadêmica da Academia Poética Brasileira – APB. Atualmente mantém o blog Parnaso Poético.

Jaqueline Conte
É jornalista, poeta, pesquisadora e escritora de literatura infantil e juvenil. Mestra em Estudos de Linguagens pela UTFPR. É integrante do coletivo de autores “Era uma vez”, que atua na formação de leitores e na disseminação da literatura infantil e juvenil produzida em Curitiba. Autora do livro de poemas “Na casa amarela do vovô, Joaninja come jujubas” (Curitiba: MercadoLivros, 2016) e das obras “Passarinho às Oito e Pouco” pela Editora Insight e “Os Jornais de Geraldine” pela Arte e Letra .

Priscila Prado
Escritora, tradutora e advogada. Atua na “militância poética”, que segundo a autora, pretende tornar a poesia mais acessível e mais presente no cotidiano das pessoas. Em 2017 criou o Letra de Mulher, evento mensal sobre autoria de mulheres com a coordenação do Coletivo Marianas. Em 2018 criou o Atelier Arte Atuação, com Cristina Chevalier e Maristela Mitsuko Ono. Entre suas obras publicadas estão Encontros Desconcertantes (2019), Alas, Pétalas e Labaredas (2016), No Olho do Paradoxo (2015), Preguiça, Coragem e Outros Bichos (2012) e A Qualquer Momento Agora (2005).

 

 

 

 

Apoie os pequenos negócios!
Acesse a Rede do Bem e confira os pequenos empresários e comércios que estão trabalhando para deixar sua vida mais confortável!

Leave A Comment