Cinematerapia: Sete lições que aprendemos com As Aventuras de Pi

As Aventuras de Pi é interpretado de diferentes formas pelas pessoas, mas tem muito a ensinar independente de como você analise a história

Flávio Jayme

Para muitas pessoas, As Aventuras de Pi é uma metáfora sobre autoconhecimento. Na história, o jovem Pi se vê perdido em alto-mar sozinho a bordo de um barco. Para lhe fazer companhia, apenas quatro animais: uma zebra, um orangotango, uma hiena e um tigre de bengala.

Enquanto luta para sobreviver ao naufrágio e aos animais ao mesmo tempo, Pi é confrontado com a solidão e a imensidão do mar (e enquanto isso nos presenteia com imagens deslumbrantes).

Há quem diga que os animais representam a família de Pi que morreu no naufrágio. Outros, dizem que cada um deles representa uma porção da personalidade de Pi.

De qualquer forma e além disso tudo, Pi é um filme incrível que tem muito a nos ensinar.

As Aventuras de Pi concorreu a 11 estatuetas do Oscar, incluindo melhor filme e roteiro, e venceu em quatro categorias: melhor direção (Ang Lee), fotografia, efeitos visuais e trilha sonora.

https://www.instagram.com/reel/CSaU6kVDsXu/

 

 

Flávio Jayme é terapeuta e jornalista especializado em Cultura, idealizador do site Pausa Dramática e do perfil @terapeuta.flaviojayme

 

 


Você sabia que o Curitiba de Graça é um veículo feito por jornalistas e é independente? Para continuarmos fazendo nosso trabalho de difusão da cultura precisamos do seu apoio. Veja como colaborar AQUI.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Publicações Recentes

Livro sobre mitologia de Hércules tem lançamento gratuito no Wonka Bar

"Os Doze Trabalhos de Hércules" é lançado em livro com poemas inéditos. Depois de passar pelo rádio, teatro e...
- Advertisement -

Veja Também

spot_imgspot_img