Banda paranaense Cidrais lança produção independente durante a pandemia

Novo single Talvez da banda Cidrais já está disponível
em todas as plataformas digitais

banda cidrais
A banda Cidrais é formada pelos irmãos Vinicius, Binho e Larissa Cidral. Foto: Reprodução/Facebook

A banda paranaense Cidrais está lançando nesta sexta-feira (11/09), o novo single Talvez em todas as plataformas digitais. A música autoral traz um violão minimalista que, somado ao som grave dos beats produzidos por Gabriel Muller (Quintal Produções), apontam para novos horizontes mais experimentais da banda, trazendo uma reflexão profunda sobre as relações pessoais e a realidade. O som grave, a reflexão em ciclos, o tempo de introdução, cada detalhe contam e revelam as sensações dúbias propostas pela composição-poema de Vinicius Cidral, um dos integrantes da banda, composta por dois irmãos e uma irmã.

“Circular em novos nichos e ampliar o reconhecimento do trabalho é o anseio do coletivo. Com o lançamento do single Talvez poderemos ampliar a fanbase e alçar voos ainda mais altos com o projeto autoral e o fortalecimento da poesia independente jovem brasileira. Estamos abertos a trocar e evidenciar as fragilidades para construirmos caminhos de fortalecimentos coletivos e conscientes”, comentam os integrantes.

A música foi de forma independente, durante a pandemia. Segundo os irmãos, a frequência dos encontros não teve impacto durante o isolamento. “Nós somos muito próximos e procuramos juntos uma forma de ressignificar a quarentena e encontrar alguma estabilidade nesse momento”, comenta Larissa Cidral.

Mas, todas as medidas necessárias para este momento foram adotadas. “Nós temos tomado todos os cuidados para realizar os projetos, contamos com equipe reduzida, tripés e ajuda de pouca gente. Nós mudamos a forma de fazer as produções, mas não mudamos nosso conteúdo”, diz Vinicius Cidral.

Para Binho Cidral, a arte ultrapassa as barreiras da dificuldade. “A arte independente acontece de uma maneira muito autônoma e estamos descobrindo um caminho e construindo ele no agora”, explica.

O projeto artístico de Talvez conta, ainda, com o diretor Felipe Fonseca, do Estúdio 172, que dirigirá o projeto recentemente selecionado pelo edital Sesc Convida para a produção de um videoclipe. Um dos objetivos do projeto é fortalecer a cultura como um canal de transformação. “Quando passamos pelo processo de luta contra o câncer com a nossa mãe, encontramos na música, na troca sensível, esse refúgio e uma potência individual e coletiva”, revela Vinicius Cidral.

O single foi apresentado, em um primeiro momento, no Festival Labsonica – Edição Toca do Bandido, festival nacional on-line que ocorreu em parceria com a Oi Futuro. A Cidrais, única banda selecionada no Paraná, participou do projeto Aceleração Musical Labsonica junto com outros 20 artistas independentes de diversos estados do Brasil.

A arte como uma terapia

Desde muito cedo, Vinicius, Larissa e Binho Cidral criam de maneira livre e criativa suas composições e arranjos. Naturais de Foz do Iguaçu, foi em 2013 que os irmãos, pela primeira vez, se formaram como conjunto musical, na cena alternativa de Porto Velho, Rondônia, em um festival de rua chamado “Acústico Lo-Fi”. Mas, foi em 2016, já em Curitiba, que os três decidiram se dedicar às composições autorais, mesclando sons de MPB, pop e indie.

O processo de desenvolvimento como banda ocorreu durante o tratamento de câncer da mãe dos artistas. A dor, o dom e a criatividade foram atributos em comum entre os irmãos. Fizeram da arte um refúgio. Das músicas, acalento. As composições de Vinicius Cidral ganharam formanas vozes de Larissa Cidral e Binho Cidral.  Além de servir como consolo e uma forma de encarar um momento delicado de forma mais leve, os irmãos cativaram, com suas composições, familiares, amigos e até outros pacientes.

VEJA TAMBÉM: Rádio Batuta oferece curso on-line gratuito sobre história da música popular brasileira

O período vivido pelos irmãos resultou nos primeiros trabalhos da Cidrais. O EP Acalento (2018) e EP Aflorar (2018), frutos da produção colaborativa e independente, apresentaram músicas recheadas de sensibilidade, delicadeza e poesia. No mesmo ano, foram convidados para abrir o show do cantor Silva, na Ópera de Arame, dividindo o palco com a banda Tuyo, também de Curitiba. No último EP Encanto, a banda experimentou a integração total de outras formas de linguagens: o cinema, a moda e o teatro surgiram para adicionar camadas ainda mais sensíveis nas novas canções.

Mais informações sobre a banda no site www.cidrais.com, no Facebook, no Instagram e no YouTube.

 

 

 

 

Apoie os pequenos negócios!
Acesse a Rede do Bem e confira os pequenos empresários e comércios que estão trabalhando para deixar sua vida mais confortável!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Publicações Recentes

Espetáculo teatral baseado em provocante texto chileno tem apresentação on-line gratuita

Projeto de companhia curitibana exibe "Dezembro", com texto do chileno Guillermo Calderón, e oferece oficinas gratuitas No dia 4 de...

Natal Solidário do LIDE Paraná arrecada alimentos para comunidades carentes

As doações de cestas básicas podem ser feitas até o dia 5 de dezembro Em 2020, o Natal Solidário do LIDE Paraná ganha nova roupagem, a...

Publicação inédita retrata a presença negra na Curitiba dos séculos 19 e 20

Desdobramentos sociais desde antes da Abolição da Escravatura são abordados na publicação Uma edição especial da série Boletim Casa Romário Martins marca o encerramento das...

Estreias na Amazon e Netflix, dicas do Disney+ e outras novidades dos mundos do cinema e música

Estreias na Netflix e na Amazon, dicas de filmes temáticos, sugestões da Disney+, indicados ao Grammy e outras novidades culturais desta semana Por Flávio Jayme DICA...

Cena Hum apresenta edição virtual da Mostra Multiartes

Essa é a maior mostra acadêmica de artes cênicas do Paraná No próximo sábado (28/11), inicia a 50ª. edição da Mostra Multiartes Cena Hum, maior...

Veja Também

close-link