Exposições inéditas, realizadas em vários pontos da cidade, fazem parte da programação oficial da Bienal de Curitiba

Foto: Divulgação

O Ano-Novo Chinês será celebrado neste próximo sábado, dia 25 de janeiro, em diversos países ao redor do mundo, tanto pela comunidade chinesa quanto por simpatizantes de sua rica cultura. Em Curitiba, o público pode comemorar a data visitando exposições de arte contemporânea da China que fazem parte da programação oficial da 14ª Bienal Internacional de Curitiba.

Com o título “Fronteiras em Aberto”, esta edição da Bienal homenageia os países membros do grupo BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul). Com uma cultura rica e bem peculiar, a China ganhou destaque com exposições distribuídas por vários museus de Curitiba: Museu Oscar Niemeyer, Museu de Arte Contemporânea do Paraná, Museu Municipal de Arte e Centro Juvenil de Artes Plásticas de Curitiba.

Confira as exposições de representação chinesa na 14ª Bienal de Curitiba:

“Building a future countryside”
Na Sala 9 do Museu Oscar Niemeyer, onde temporariamente funciona o Museu de Arte Contemporânea do Paraná, acontece uma mostra coletiva de arquitetura contemporânea chinesa, com projetos dedicados ao espaço rural chinês, relacionados a moradias, produção local, práticas culturais, turismo agrícola, reconstrução comunitária e exploração futura. A exposição apresenta um panorama do campo da China contemporânea. A motivação é voltar ao campo onde a cultura chinesa se originou para recuperar valores esquecidos e possibilidades negligenciadas e, a partir disso, construir um futuro campo. A curadoria é de Li Xiangning.

No mesmo local, ainda é possível conhecer o trabalho de outros artistas contemporâneos chineses em diferentes curadorias. Sob curadoria de Massimo Scaringella está o trabalho do artista Tong Yanrunan, especialista em retratos carregados de abstração, além de Arnd Christian Müeller – alemão que reside na China e tem sua pesquisa artística voltada às questões culturais do país.

“Transformative Creation”
Ainda na Sala 9 do MAC no MON, sob curadoria de Fan Di’an, são apresentados os artistas Hu Wei, Li Bangyao, Li Hongbo, Wu Yongping e Yang Chun. São obras que apresentaram expressões heterogêneas e refletem de forma plena a criatividade e a continuidade da arte contemporânea chinesa, sua tradição e modernidade, assim como seu caráter ao mesmo tempo étnico e cosmopolita.

“Fluindo Naturalmente”
Dividida entre dois espaços: a Sala 2 do Museu Oscar Niemeyer e a Sala 1 do Museu Municipal de Arte (MuMA), a mostra apresenta diversas obras com foco em artistas chineses. Curadoria de Tereza de Arruda e Lu Zhengyuan.

Já no Centro Juvenil de Artes Plásticas de Curitiba é possível conhecer o trabalho da artista Nomin Bold, da Mongólia, com curadoria do chinês Gu Zenqing.

A 14ª Bienal de Arte Contemporânea de Curitiba acontece até o dia 1º de março. Mais informações na página do Facebook, no perfil do Instagram, no Twitter da Bienal de Curitiba ou no site www.bienaldecuritiba.com.br.

Endereços dos museus

Museu de Arte Contemporânea / Museu Oscar Niemeyer
Visitação de terça a domingo, das 10h às 18h
Endereço: Rua Marechal Hermes, 999 – Centro Cívico
Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada). Menores de 12 anos e maiores de 60 anos não pagam ingresso. Nas quartas-feiras, a entrada é gratuita para todo o público

Museu Municipal de Arte (MuMA)
Visitação de terça a domingo, das 9h às 19h
Endereço: Avenida República Argentina, 3430 – ao lado do Terminal do Portão
Entrada gratuita

Centro Juvenil de Artes Plásticas
Visitação de segunda a sexta, das 8h30 às 12h e das 13h30 às 18h
Endereço: R. Mateus Leme, 56 – São Francisco