Memorial Paranista completa um ano

O Memorial Paranista completa um ano neste sábado (14/5) como um dos principais polos de cultura, turismo e lazer da cidade, oferecendo gratuitamente atrações diversificadas em torno do rico acervo de obras do escultor João Turin. Para comemorar o primeiro aniversário, haverá programação especial durante todo o mês.

Memorial Paranista completa um ano aliando cultura, turismo e lazer. - Foto: Daniel Castellano / SMCS
Memorial Paranista completa um ano aliando cultura, turismo e lazer. – Foto: Daniel Castellano / SMCS

Integrado à paisagem do Parque São Lourenço, o Memorial Paranista recebeu 52.095 visitantes neste primeiro ano, apesar de enfrentar períodos de fechamento em razão da pandemia de covid-19.

O complexo abriga uma coleção de cem obras de um dos expoentes do Paranismo, movimento artístico do início do século 20 que valorizou a identidade paranaense por meio de elementos característicos, como o pinheiro, o pinhão, a onça, a gralha azul e outros.

Treze obras de Turin em grandes dimensões representando os indígenas e a natureza estão ao ar livre, espalhadas pelo Jardim das Esculturas, o maior do Brasil. Nas salas de exposições estão esculturas e relevos retratando personalidades curitibanas do mundo das artes, amigos de Turin, cenas indígenas, animais e algumas de suas obras mais conhecidas – O Homem Pinheiro, Pedagogia e Pietá.

Ateliê de esculturas

O Memorial Paranista abriga o Ateliê de Esculturas e a Fundição Turin, cujas atividades podem ser apreciadas pelo público visitante. Nesse período, foram restauradas no local obras que compõem a paisagem de parques e praças, como a escultura Amor Materno, de Zaco Paraná, localizada no Jardim Botânico, a do Cacique Tindiquera do Parque Tingui e a do Cacique Tindiquera da Vilinha do Bairro Alto.

Foram criados e produzidos relevos e esculturas em homenagem ao ex-prefeito e ex-governador Jaime Lerner, ao músico Frederic Chopin, à poetisa Didi Caillet e ao poeta Vinícius de Moraes.

Atualmente, está sendo produzida a obra dos 200 Anos da Independência do Brasil.

Decorar os templos, edifícios e moradas com criações inspiradas em nossa deslumbrante flora, é vivermos unidos com a beleza natural desse solo, que faz parte integral de nossa prórpia vida. É quebrar as correntes que nos retêm escravos do pensamento e da crição estrangeiras, é mostrar aos que nos visitam que também temos a liberdade de pensar e de plamar o que sentimos, como um povo livre. – João Turin

Visitas guiadas pela arte do paranismo

No Liceu das Artes, outro espaço do Memorial Paranista, foram realizadas 51 oficinas e workshops, com a participação de 600 crianças. As oficinas atendem alunos das escolas municipais, como parte do programa Linhas do Conhecimento, e também o público em geral, nos finais de semana.

São oficinas de vários temas, muitas inspiradas no trabalho de João Turin, e outras em alusão a datas especiais, como as que foram realizadas em fevereiro, sobre o centenário da Semana de Arte Moderna de 1922.

As visitas guiadas também fazem parte da ação educativa do Memorial Paranista. Elas atendem grupos escolares e visitantes. Nesse período foram promovidas 355 visitas guiadas, totalizando 2.715 atendimentos.

Grandes atrações no novo teatro

O Teatro Cleon Jacques, que também integra o complexo do Memorial Paranista, recebeu 63 apresentações de música, espetáculos cênicos e outras atrações, reunindo um público de 2.066 pessoas. Todas gratuitas.

Em setembro, ainda com restrições por causa da pandemia, portanto sem público presente, o teatro sediou o Campeonato Mundial de Breaking, um dos maiores eventos da cultura hip-hop do mundo. Em outubro, mês da Criança, reabriu com uma programação dedicada ao público infantil. Desde então, o teatro tem tido uma programação permanente de shows musicais e espetáculos teatrais para todas as idades.

O Memorial também foi palco de grandes atrações. Ele foi cenário para o vídeo do Boqueirão Fashion Day, evento dedicado à valorização da produção têxtil daquela região da cidade. As escadarias e o portal paranista que compõem o Jardim das Esculturas, tendo ao fundo o lago do parque, serviu à encenação da Ópera da Cura, um dos principais eventos do Natal de Curitiba – Luz dos Pinhais.

Destaque internacional

Turin e busto de Barão do Rio Branco. - Foto: Djalma Badaró Braga
Turin e busto de Barão do Rio Branco. – Foto: Djalma Badaró Braga

A proposta de dedicar um memorial à obra de João Turin, integrando várias ações culturais, foi destacada por publicações especializadas internacionais. O site The Art Newspaper, uma das revistas mais conceituadas do universo da arte, exaltou a iniciativa que valoriza o legado do escultor paranaense.

Da mesma forma, a revista eletrônica de cultura Where.it, da Itália, destacou a homenagem ao escultor brasileiro de ascendência italiana, e o portal alemão Art Connect, que também está entre as principais referências da arte no mundo, enalteceu a concepção de uma exposição permanente para o acervo de Turin.

Para um dos mais conceituados críticos de arte do Brasil, José Roberto Teixeira Leite, o Memorial Paranista é a consagração da obra de João Turin. “Turin é um artista símbolo do Paraná e esse Memorial é a consagração de todo seu trabalho. Ele conseguiu fazer uma obra em que o próprio estado se reconhece, com a fauna, os bichos, o mate, o pinhão. Existiram outros ótimos artistas, mas é ele que personifica o Paraná, sendo um homem que já morreu há 72 anos, mas continua mais vivo do que nunca”, disse ele, depois de visitar o Memorial.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Publicações Recentes

Livro sobre mitologia de Hércules tem lançamento gratuito no Wonka Bar

"Os Doze Trabalhos de Hércules" é lançado em livro com poemas inéditos. Depois de passar pelo rádio, teatro e...
- Advertisement -

Veja Também

spot_imgspot_img