Coluna Feijão com Arroz: Na pressão

Há mais de quatro meses sem sair de casa, a não ser para ir no mercado e na farmácia. Sem perspectiva de voltar a se encontrar com os amigos, os filhos sem aula…. Muita pressão? Que nada, eu quero é mais, com essas receitinhas práticas para quem já perdeu a paciência!

Arte: Maria Clara Bicalho Patzsch
Na pressão. Arte: Maria Clara Bicalho Patzsch

Por Irma Bicalho

Hoje, a coluna Feijão com Arroz está na pressão. Quase explodindo, sem paciência mesmo. Hoje, eu quero o simples, o prático, o rápido. Sujar pouca louça, sair da cozinha o quanto antes. Estou grata por estar viva, por estar com a minha família, por ter o que comer. Mas também estou cheia de tudo o que está acontecendo. Só notícias ruins, mortes e luto, gente que não se respeita e nem respeita os outros, este ano que parece que nunca vai acabar. Ai, ai.
Então resolvi escrever sobre algumas receitas maravilhosas, nutritivas, baratas e práticas. Todas feitas na panela de pressão. Porque um pratinho gostoso na mesa é um afago na alma, não é? Então, vamos lá.

Sabe aquele domingo em que você acorda cedo, para assar aquela costela na churrasqueira, que só vai ficar pronta mesmo lá pelas seis da tarde? Hummmm, soltando do osso. Pois é, esquece isso. A minha sugestão de costela é para ser feita na segunda-feira mesmo, se você quiser, em apenas 40 minutos. E nem por isso deixa de ficar deliciosa.

Você vai precisar de quatro cebolas médias, 2 quilos de costela bovina em pedaços, sal (grosso, de preferência) e um pouquinho de água. Só. Faça assim: coloque as cebolas picadas grosseiramente em rodelas no fundo panela. Por cima coloque os pedaços de costela. Polvilhe duas colheres de sopa rasas de sal. Acrescente meia xícara de água e cozinhe por 40 minutos na pressão. A gordura da costela vai se unir à cebola derretida e formar um molho maravilhoso. A carne ficará macia, soltando do osso e esse prato vai agradar a todos, principalmente se acompanhado de uma farofinha simples ou mesmo farinha torrada de mandioca.

Agora que tal trocar a gordura da costela, pelo ômega 3, vitamina D e cálcio? Facinho, facinho fazer um escabeche de sardinhas. Fica muito mais gostoso que as enlatadas. Duvida? Faz aí. Pegue um quilo de sardinhas limpas, sem a cabeça e sem as escamas, mas com as espinhas, para caprichar no cálcio. Pique duas cebolas grandes em rodelas, dois tomates em cubos e um pimentão grande em tiras. Intercale as sardinhas com os legumes picados e pitadas de sal. Depois regue com uma xícara de água, meia xícara de vinagre e meia xícara de azeite de oliva ou óleo vegetal. Se quiser, pode temperar com ervas, como orégano, manjericão, coentro. Depois é só cozinhar por 30 minutos, após pegar pressão. Atenção para o pulo do gato: não abra a panela até esfriar completamente. Assim as sardinhas terminarão o cozimento e ficarão firmes, sem se esmigalhar na hora de retirar da panela. Esse prato pode ser guardado em recipiente de vidro com tampa na geladeira por até uma semana. Ótimo para fazer um sanduíche naquelas horas em que a fome bate.

Por último, o queridinho dos brasileiros, o macarrão. Ele já é prático por si só, mas na pressão vira uma brincadeira de criança. Vou passar uma receita básica, mas você pode variar os ingredientes de acordo com seu gosto. Ao invés de linguiça pode usar presunto ou atum, por exemplo. Pode acrescentar brócolis, milho verde, enfim, criar o que quiser. Afinal, poucas coisas não combinam com macarrão, né? Você vai precisar de um pacote de 500 gramas de macarrão parafuso ou penne. Eu gosto do feito com trigo grano duro. Se usar os de trigo comum, diminua dois minutos de cozimento. Na panela de pressão, coloque um pacote de molho de tomate pronto ou uma cebola e três tomates picados, meia colher de sopa de sal, orégano e manjericão, se gostar. Uma linguiça calabresa picada em cubos, o pacote de macarrão e, se quiser cremosidade, uma caixinha de creme de leite. Acrescente 600 ml de água fria, tampe e leve ao fogo. Depois que pegar pressão, cozinhe por 5 minutos. Prontinho. Se quiser, depois de cozido, acrescente muçarela ralada. Só melhora.

Uma observação: a panela de pressão é nossa aliada, mas exige cuidados. Não encha a panela até a boca. O certo é usar ¾ da capacidade, ou deixar pelo menos uns seis centímetros (quatro dedos) entre a comida e a borda da panela. Na hora de abrir a panela, o correto é deixar a pressão sair naturalmente. Mas, se quiser apressar o processo, coloque a panela sob a torneira de água fria, molhando as laterais sem molhar a válvula, até que ela esfrie e a pressão saia completamente. Você só poderá abrir a panela depois que o pino não fizer mais nenhum chiado. Para ter certeza, levante o pino um pouquinho. Se não fizer mais nenhum barulho, pode abrir.

E aí, gostou das receitas? Quer mais dicas ou dar sugestões? Escreva para [email protected]. Até a próxima!

 

 

Irma Bicalho é uma das editoras do Curitiba de Graça, jornalista, formada pela PUC-PR, dona de casa, mãe de quatro filhos e tutora de três cachorros e três gatos. Há três anos se formou no curso de Cozinheira do Senac-PR. Desde então tem se dedicado mais a duas de suas grandes paixões: comer e cozinhar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Publicações Recentes

Marcos Meier fala sobre “birras” em palestra on-line

O evento gratuito ocorre no dia 9 Seu filho grita, chora, bate o pé toda vez que é contrariado? Nesses...
- Advertisement -

Veja Também

Importante: Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes.
1vbOJm4gRLHIeVVCT3VKjoSf3gUTH4wpm3RqkByOFLr5dpTNpnfG0zRzWqFtH2zDleb85kuSfcU8zHc5lgdOnw==