Coluna Arroz com Feijão: O bolo perfeito

Fazer um bolo perfeito é mais fácil do você imagina. Confira dicas e uma receita bem simples

Arte: Maria Clara Bicalho Patzsch
Arte: Maria Clara Bicalho Patzsch

Por Irma Bicalho

Quem, em sã consciência, não gosta de um bolo bem fofinho no café da tarde? Eu gosto a qualquer hora, no café da manhã também. Até dispenso o pão quando tem bolo na mesa. Agora, bolo tem que ser caseiro. Não há como comparar a iguaria que sai do nosso forno com aquelas compradas prontas, principalmente as de supermercado. Fazer bolo é muito fácil e rápido e, após terminar de ler esta coluna, você não vai mais comprar bolo pronto, nem de pacote.

Não é que eu queira ser chata, mas as vantagens de fazer seus quitutes em casa são maiores do que a praticidade de comprá-los pronto. A começar pelo preço, é muito mais econômico. Depois tem a qualidade, quando você usa ingredientes das marcas que confia. Além de saber exatamente o que tem na sua receita e usar apenas o que é realmente necessário, sem aditivos químicos, sem gordura trans, sem conservantes e corantes.

Recentemente passei por duas situações com amigas que me levaram a escrever sobre este assunto. A primeira estava comprando apenas bolos de pacote porque não tinha batedeira. Ela achava que, batendo à mão, só os industrializados davam certo. No entanto ela estava enganada. Nem todos os bolos precisam de batedeira. A maior parte das minhas receitas eu faço na tigela mesmo, usando apenas um fouet ou uma colher de pau.

A segunda amiga, que mora na Espanha, queria fazer um bolo simples de chocolate com cobertura cremosa. Mandei a receita para ela e o resultado foi desastroso. Não descobrimos o que houve de errado, mas, espero que, ao ler as dicas a seguir, isso não volte a acontecer na cozinha dela, nem na sua.

Antes de dar receita de um bolo maravilhoso e prático, vamos conversar sobre algumas dicas básicas para obter o sucesso absoluto ao fazer um bolo.

1. Antes de iniciar o preparo, leia a receita do início ao fim. E separe os ingredientes e utensílios que vai usar. Isso lhe dará uma clareza do que deve ser feito durante todo o processo e vai evitar que, no meio dele, você descubra, por exemplo, que o fermento acabou. Então, organize-se.

2. As receitas modernas são padronizadas. Usam xícaras e colheres como medidas. Muitas ainda especificam os ingredientes por peso, em gramas, ou volume em mililitros. Então, por favor, invista uma mixaria em um conjunto de medidores, de xícara e de colheres. Porque as suas xícaras não são iguais as minhas, ou seja, não há um padrão. E receita, minha gente, principalmente de confeitaria, precisa de exatidão para dar certo. As receitas mais antigas são aquelas que a gente ama, mas que tem que se benzer antes de começar a preparar. É um tal de copo americano, copo de requeijão, colher cheia, colher rasa, pitada…. Se você é iniciante na cozinha, deixe esse tipo de receita para depois. Procure uma com as medidas padronizadas. Agora, se você se ama de verdade, compre uma balança digital para culinária, que custa menos de 30 reais e vai mudar a sua vida para sempre.

3. A temperatura dos ovos, do leite e das gorduras (manteiga, óleo ou margarina) deve ser sempre a do ambiente. A não ser que a receita especifique algo diferente, como leite morno ou manteiga derretida. Então, se for preparar uma receita, tire-os da geladeira pelo menos 20 minutos antes.

4. Aqueça o forno ao começar a receita. Cada forno é uma entidade específica. Mas, em geral, leva no mínimo 10 minutos para atingir os 180°C, que é a temperatura média para assar a maioria dos bolos. Então, já liga o forno logo no início da preparação, que enquanto você prepara a receita ele aquece com segurança.

5. Respeite o tamanho da forma indicado na receita. Cada quantidade de massa pede um tamanho específico. Se você usar uma forma muito maior, o bolo vai ficar fino e queimar. Se usar uma muito menor, a massa vai crescer e derramar. O ideal é que, ao colocar a massa na forma, sobre uns dois centímetros até a borda, para dar espaço ao bolo para crescer. Formas com buraco no meio são boas para as massas mais densas. Massas mais fluidas, líquidas, pedem formas retangulares ou redondas, sem o fundo falso.

6. Untar é importante. Use manteiga ou margarina. Espalhe com um pincel ou com os dedos pelo fundo e pelas laterais. Depois enfarinhe. Coloque umas duas colheres de sopa de farinha de trigo e chacoalhe a forma até cobrir toda a superfície com uma camada fininha de farinha. Depois vire a forma na pia e bata no fundo para tirar o excesso.

7. O pulo do gato na hora de fazer um bolo é o seguinte: misture os ingredientes secos numa bacia e os molhados com o açúcar em outra. Bata bem os ovos, com a gordura, e o açúcar até ficar bem homogêneo. Essa mistura você pode bater à vontade, pode até usar o liquidificador. Mas depois que unir os ingredientes molhados com a farinha de trigo, a história muda. Não pode bater em excesso. Farinha de trigo a gente não bate, só mistura, com delicadeza, apenas o suficiente para agregar todos os ingredientes. Assim o bolo ficará macio e fofo.

8. Depois que colocar o bolo no forno, não mexa e nem o abra antes de uns 15 minutos, que é o tempo que leva para a massa se firmar um pouco. E na hora que tirar o bolo do forno, coloque-o em cima do fogão ou em outra superfície que não esteja gelada, como a bancada de granito. Esses choques térmicos fazem o bolo murchar. Deixe-o esfriar lentamente, longe do vento, por pelo menos 15 minutos antes de desenformar.

Depois de todas essas considerações, vamos à prática. Que tal uma receitinha bem simples, que dispensa o uso de batedeira e agrada a todos? Vamos de bolo de chocolate?

Bolo rápido de chocolate

Para a massa:
4 ovos
1 xícara e meia de açúcar
¾ de xícara de óleo
1 xícara de achocolatado em pó (aqueles de caixinha ou, em último caso, Nescau. Não use Toddy, já foi o tempo em que ele tinha algum chocolate!)
2 xícaras mais 3 colheres de sopa de farinha de trigo
1 colher de sopa de fermento químico
¾ de xícara de água bem quente

Bata bem os ovos, o açúcar e o óleo. Junte o achocolatado e misture. Depois coloque a farinha e o fermento, mexa com delicadeza e por último a água bem quente. Misture até agregar a água à massa. A massa fica mais líquida do que cremosa. Coloque numa forma retangular de 20×30 cm, untada e enfarinhada. Asse por 25 a 30 minutos no forno a 180°C.

Para a cobertura:
6 colheres de sopa de açúcar
3 colheres de sopa de achocolatado em pó
3 colheres de sopa de manteiga ou margarina (80% de lipídios)
3 colheres de sopa de leite ou água

Misture tudo numa panela e leve ao fogo. Deixe ferver por 2 minutos se quiser uma cobertura cremosa. Se preferir aquela cobertura com casquinha quebradiça, ferva por 5 minutos, mexendo sempre. Esparrame a calda quente por cima do bolo assim que tirá-lo do forno. Esse bolo não se desenforma, pois fica muito macio.

Dúvidas? Sugestões? Escreva para mim no [email protected]ça.com.br e siga a página Feijão com Arroz no Facebook.

 

 

Irma Bicalho é uma das editoras do Curitiba de Graça, jornalista, formada pela PUC-PR, dona de casa, mãe de quatro filhos e tutora de três cachorros e três gatos. Há três anos se formou no curso de Cozinheira do Senac-PR. Desde então tem se dedicado mais a duas de suas grandes paixões: comer e cozinhar.

9 COMENTÁRIOS

  1. Muito bom! “Cada forno é uma entidade específica”.
    Kkkk! Totalmente verdade! Meu forno Brastemp já prestou um dia, enquanto que o forno da coxinha da minha mãe, com 18 anos de uso, é uma benção.

  2. The crux of your writing while sounding agreeable initially, did not settle perfectly with me after some time. Somewhere throughout the sentences you actually managed to make me a believer unfortunately only for a while. I nevertheless have a problem with your jumps in assumptions and one would do nicely to fill in those breaks. In the event that you can accomplish that, I could definitely be impressed.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Publicações Recentes

Leitura Genial: Os livros infantis têm gênero?

Existe história especial para meninos ou meninas? Na minha humilde opinião, não Por Adelita BeckerTive uma livraria física, e nela,...

Mês da Consciência Negra é marcado por ações virtuais de museus

Atividades têm o objetivo de mostrar o trabalho de artistas negros e negras e discutir o silenciamento historicamente imposto à cultura afrobrasileira no Paraná A...

#CulturapeloBrasil: Festival de Cinema de Santos tem inscrições abertas para todo o país

Podem ser inscritos curtas-metragens de até 20 minutos e videoclipes O Curta Santos – Festival de Cinema de Santos (SP) está com inscrições abertas até...

Mulheres Paranaenses: Dirce Clève, uma mulher sintonizada com seu tempo

Professora, escritora, nomeando uma biblioteca e um concurso literário, ativista de direitos das mulheres, dona de casa, mãe e avó, Dirce Clève tem uma...

Festival Internacional de Percussão de Curitiba será transmitido pelo YouTube

A edição 2020 do Festival Internacional de Percussão terá 22 lives, entre apresentações musicais e palestras Neste ano, a terceira edição do FIP – Festival...

Veja Também

close-link