Cinematerapia: O Sorriso de Mona Lisa

Filme nos faz refletir sobre quebra de conceitos e dogmas

Flávio Jayme
Às vezes a gente encontra aqueles filmes que parecem bobinhos, mas que trazem uma mensagem bacana e que quase passam despercebidos.
O Sorrido de Mona Lisa é um deles. A história de uma professora de um colégio de meninas nos anos 50 pode parecer tola, mas mexe em muitos conceitos e pré-conceitos que existem até hoje.
Ao fazer aquelas garotas questionarem seus papéis sociais em uma época onde mulher deveria ser apenas dona de casa, a professora de Arte interpretada por Julia Roberts mexe em um vespeiro histórico: como assim mulher pode trabalhar? Pensar? Ser igual ao homem? Onde já se viu?
Claro que ela vai enfrentar a fúria de homens poderosos que estão muito bem com as mulheres em casa, mas também vai enfrentar a resistência de algumas mulheres.
Ao ver o filme, a gente se pergunta: quanta coisa já mudou desde então? Quantos conceitos foram quebrados e dogmas derrubados? E o que precisa para que uma sociedade faça isso?
Quais conceitos você já ajudou a derrubar?
O Sorriso de Mona Lisa está disponível para locação no Google Play e Apple TV.
https://www.instagram.com/tv/CRCtp01DtCO/
 

 
Flávio Jayme é terapeuta e jornalista especializado em Cultura, idealizador do site Pausa Dramática e do perfil @terapeuta.flaviojayme
 
 
Você sabia que o Curitiba de Graça é um veículo feito por jornalistas e é independente? Para continuarmos fazendo nosso trabalho de difusão da cultura precisamos do seu apoio. Veja como colaborar AQUI.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Publicações Recentes

Livro sobre mitologia de Hércules tem lançamento gratuito no Wonka Bar

"Os Doze Trabalhos de Hércules" é lançado em livro com poemas inéditos. Depois de passar pelo rádio, teatro e...
- Advertisement -

Veja Também

spot_imgspot_img