Espetáculo celebra a pluralidade em torno da entidade espiritual Zé Pelintra, cultuado nos ritos brasileiros de matriz africana

Foto: Ca Pellegrini

A história de uma entidade espiritual retratada em música, samba e folclore popular por meio do combate às intolerâncias. Essa é a premissa do espetáculo a “História de um Certo Zé”, que entra em cartaz no Teatro Zé Maria, no Centro de Curitiba, a partir do dia 1º de fevereiro, às 20h. A temporada segue até o dia 16, sempre com sessões às sextas e sábados, às 20h, e aos domingos, às 19h.

Os ingressos custam R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia-entrada) e estão à venda no Ticket Fácil. No dia 31 de janeiro, haverá uma pré-estreia especial para convidados na qual, caso sobrem ingressos, serão vendidos para o público geral na hora pelo preço promocional de R$ 15.

A peça celebra a pluralidade em torno da entidade espiritual Zé Pelintra, cultuado nos ritos brasileiros de matriz africana, através de ritmos e gêneros musicais que contam sua trajetória e narram a saga do personagem símbolo da malandragem. O musical conta a história de José, um pescador de Recife que ao chegar ao Rio de Janeiro, reduto dos malandros, berço do samba e da boemia carioca tem em sua conturbada vida, o destino de se tornar um dos ícones da cultura brasileira. A encenação tem a direção de Leo Campos, carioca radicado em Curitiba, indicado ao Troféu Gralha Azul 2018 pela direção da comédia de sucesso “A Animalesca Fortunada Aventura de Reconto de Amor e Morte”.

“Montar um espetáculo sobre a história do “Seu Zé”, no momento em que a gente vive todas as formas de preconceito, é fundamental. Estamos utilizando essa poderosa ferramenta de comunicação chamada Teatro, em uma de suas funções mais lindas, que é a função social”, ressalta Leo Campos, diretor da montagem.

“A História de um Certo Zé” é o mais novo trabalho da produtora Cena Hum, que reúne mais de 20 profissionais entre atores, músicos e técnicos. “O objetivo desse espetáculo, além de contar a história de um homem é, por meio dessa narrativa, fazer com que as pessoas conheçam e se informem sobre as religiões de matriz africana e celebrem as diversidades religiosas, deixando o preconceito de lado”, explica Campos.

A classificação é 10 anos. O Teatro Zé Maria fica na Rua Treze de Maio, 655 – Centro.

SERVIÇO: Peça “A história de um certo Zé”
Data: 1ª a 16 de fevereiro (somente sexta a domingo)
Horário: 20h (sexta e sábado) e 19h (domingo)
Local: Teatro Zé Maria | Treze de Maio, 655 – Centro
Classificação: 10 anos
Ingressos: R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia-entrada) – à venda no Ticket Fácil
*No dia 31 de janeiro, haverá uma pré-estrea especial para convidados na qual, caso sobrem ingressos, serão vendidos para o público geral na hora pelo preço promocional de R$ 15