Museu Oscar Niemeyer inaugura duas mostras em dezembro

/, Eventos Culturais, Exposição/Museu Oscar Niemeyer inaugura duas mostras em dezembro

As exposições apresentam os trabalhos da artista Didonet Thomaz e do fotógrafo Serguei Maksimishin

Foto da exposição “O último Império”, do fotógrafo Serguei Maksimishin

O Museu Oscar Niemeyer (MON) abre no dia 13 de dezembro, às 19h15, as mostras “Politopos Irregulares”, de Didonet Thomaz, e “O último Império”, do fotógrafo russo Serguei Maksimishin.

“Politopos Irregulares” tem curadoria do professor Raúl Niño Bernal, do Departamento de Estética da Facultad de Arquitectura y Diseño, da Pontifícia Universidad Javeriana de Bogotá, Colômbia. O diálogo entre o curador e a artista Didonet Thomaz será apresentado em fragmentos de algumas mensagens de trabalho na linha do tempo, do estudo e da organização do seu memorial de pesquisa: arquivo e culminará com o texto curatorial (2015-2018). A exposição fica em cartaz até dia 18 de março de 2019.

A mostra “O último Império” traz imagens que retratam a Rússia contemporânea e tem curadoria de Luiz Gustavo Carvalho. O trabalho de Serguei Maksimishin é instigante e complexo, retratando o cotidiano de um país que também o é. A Rússia contemporânea e seus personagens: crianças, soldados, religiosos, políticos, neonazistas são retratados de forma que possibilita a imersão do público em um país cuja história perpassa pelo período soviético, uma grave crise nos anos 90 e, enfim, os problemas atuais. A mostra segue até 31 de março de 2019.

Mesa-redonda
No dia 14 de dezembro, entre 19h e 21h30, no miniauditório do MON, haverá uma mesa-redonda sobre a mostra “Politopos Irregulares”, com a artista Didonet Thomaz e o curador Raúl Niño Bernal, com mediação do artista visual e professor Hélio Fervenza.

Didonet Thomaz, autora da exposição Politopos Irregulares, falará sobre “Processo poético de Politopos Irregulares”. É artista visual, doutora em Tecnologia pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná (2015), com postdoc supervisionado pelo artista visual e professor Hélio Fervenza.

Raúl Niño Bernal, curador da exposição, tem como tema “Autoorganización y mundos posibles en los politopos irregulares”. É doutor em Ciências Políticas pela Atlantic International University (USA; 2012), professor do Departamento de Estética da Facultad de Arquitectura y Diseño, da Pontifícia Universidad Javeriana de Bogotá (Colômbia). Em suas pesquisas dedica-se à arte, à ciência e à tecnologia, às ciências da criação, à imaginação poética e à criatividade nos sistemas urbanos.

Hélio Fervenza, mediador da mesa-redonda, tratará sobre “Formas da Apresentação: Didonet Thomaz”. É artista visual, doutor em Artes Plásticas pela Université de Paris 1 Panthéon-Sorbonne (França; 1995), professor do Instituto de Artes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e pesquisador do CNPq.

Os ingressos custam R$ 20 e R$ 10 (meia-entrada). Pessoas com mais de 60 anos e menos de 12 anos não pagam entrada. Nas quartas-feiras, os ingressos são gratuitos para todos os visitantes. O horário de funcionamento e das 10h às 18h (com entrada até 17h30). No dia de lançamentos, a entrada é gratuita para a abertura da mostra.

O museu fica na Rua Marechal Hermes, 999 – Centro Cívico. Mais informações no site www.museuoscarniemeyer.com.br.

 

2018-12-10T17:09:05+00:00 10 dezembro - 2018 |0 Comentários

Deixe uma resposta